Cacim


A greve da Polícia Civil, iniciada na quarta feira 26 de dezembro, começa a ter reflexos negativos na vida do mossoroense, que convive com uma violência sem precedentes. Na noite de ontem várias vítimas de assaltos compareceram à Delegacia de Plantão no Alto São Manoel, na tentativa de registrar o Boletim de Ocorrência (BO), mas ao chegarem na DP receberam informações que ali só seria possível o registro de flagrantes.

As outras delegacias especializadas e distritais estão fechadas para atendimento à população. Na Delegacia de Furtos e Roubos, segundo o delegado Luiz Fernando, apenas o setor de vistoria está funcionando. Os demais serviços, como investigação, Boletim de Ocorrência estão parados.


A Delegacia de Homicídios, comandada pelos delegados Rafael Arraes (está de férias) e Liana Aragão, tem mais 500 inquéritos de assassinatos, 235 só de 2018. As investigações estão paradas por causa da greve e segundo o delegado regional Dênys Carvalho, que foi ao local de homicídio, nesta quarta feira (26) os trabalhos investigativos dos crimes de homicídios só serão retomados após o fim do movimento dos policiais civis.

O Sindicato dos Policiais Civis do Rio Grande do Norte (SINPOL-RN) informa que, até o momento, o Governo do estado não sinalizou em receber a categoria para apresentar algum posicionamento oficial sobre o pleito e "por esse motivo, a Operação Zero vai continuar por tempo indeterminado.

Fim da Linha


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem