quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Ex-deputado federal Luiz Carlos Sigmaringa Seixas morre aos 74 anos


O advogado e ex-deputado federal Luiz Carlos Sigmaringa Seixas morreu na terça-feira (25), em São Paulo, aos 74 anos. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, onde fez transplante de medula para combater uma mielodisplasia – um tipo de falência da medula óssea na produção de células.

Segundo a família, ele conseguiu fazer o transplante, mas com baixa compatibilidade. Após a operação, o jurista ficou com baixa imunidade e foi atacado por uma infecção.

O corpo de Sigmaringa Seixas será sepultado em Brasília. O corpo do advogado está sendo velado no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, e o enterro está previsto para as 16h30.


Nascido em Niterói (RJ) e formado em Direito na Universidade Federal Fluminense (UFF), ele se mudou para Brasília na década de 1970. Na capital, tornou-se conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-DF) de 1976 a 1984.

O jurista ficou conhecido por defender presos políticos e estudantes durante a ditadura militar. Com a abertura democrática, foi eleito parlamentar.

Sigmaringa Seixas foi eleito deputado federal para a Assembleia Nacional Constituinte de 1987, pelo PMDB-DF, e transitava com facilidade no ambiente político.

Ele teve outras duas passagens pela Câmara dos Deputados, sempre por diferentes partidos: pelo PSDB, de 1991 a 1995, e pelo PT, de 2003 a 2017.

Em 1994, o advogado foi candidato ao Senado pelo PSDB, mas recebeu 10,51% dos votos e não foi eleito. As vagas ficaram com Lauro Campos (PT) e José Roberto Arruda (PP).

G1/DF


Nenhum comentário:

Postar um comentário