segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Policiais do RN civis paralisam atividades a partir de quarta-feira


Os policiais civis do Rio Grande do Norte vão cruzar os braços a partir da quarta-feira (26). Em assembleia da categoria na manhã desta segunda-feira (24), os profissionais confirmaram que as delegacias ficarão fechadas por tempo indeterminado devido aos atrasos salariais.

Durante a assembleia, os agentes e escrivães criticaram a falta de perspectivas para o pagamento dos salários por parte do Governo do Estado, que não receberam o 13º de 2018, enquanto boa parte dos profissionais também está sem o benefício referente a 2017. Por isso, a decisão desta segunda-feira em paralisar 100% dos serviços e iniciar a chamada "Operação Zero.2", já que em junho ocorreu a primeira "Operação Zero".


"A categoria está bastante revoltada, porque o Governo anunciou o pagamento dos policiais militares e deixou de fora a polícia civil, agentes penitenciários e o Itep, que também compõem a força de segurança do Estado”, afirma o presidente do SINPOL, Nilton Arruda. De acordo com ele, desde a semana passada, o SINPOL tenta, via Secretaria do Estado de Segurança Publica e Defesa Social (Sesed), uma audiência com o governador Robinson Faria (PSD) para debater a situação dos policiais civis. "Não obtivemos qualquer resposta ou indicativo de que seríamos recebidos”, ressalta.

Desde janeiro deste ano o SINPOL já entrou na Justiça a fim de tentar conseguir garantir o pagamento. Na semana passada, uma decisão judicial favoreceu os delegados de polícia, determinando o bloqueio de valores nas contas públicas para que fosse efetuado o pagamento dos delegados. A ação dos policiais civis, no entanto, permanece sem ter sido julgada, de acordo com o Sindicato.

"Vimos que as decisões do Judiciário tendem a favorecer o Governo. Desde janeiro judicializados a questão dos pagamentos, e até agora, nada. Enquanto isso, os policiais continuam sofrendo para pagar suas contas e sustentar suas famílias", completa.

Com a decisão sobre a paralisação, os policiais civis decidiram que vão se apresentar na sede da Central de Flagrantes nas primeiras horas da manhã da quarta-feira, mas não devem sair nem para o interior nem para as suas respectivas delegacias. A paralisação é por tempo indeterminado e, de acordo com os policiais, pode se estender até a próxima gestão.

Itep 

Servidores do Instituto Técnico-Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (Itep-RN) também se mobilizam na manhã desta segunda-feira (24). Eles fazem uma manifestação em frente ao órgão, localizado no bairro da Ribeira, zona Leste de Natal, para cobrar o Governo do RN sobre os salários além de uma definição sobre calendário de pagamento, além de valorização da categoria.

Atualmente, estão atrasados os 13º dos salários de 2017 para quem ganha acima de 5 mil, além do 13º de 2018 para todas as faixas salariais, com exceção dos servidores da educação e administração indireta com arrecadação própria. O Governo do RN ainda não concluiu a folha salarial de novembro para aqueles que recebem acima de 5 mil e ainda não há uma data para conclusão do pagamento. A folha de dezembro também segue aberta.

Tribuna do Norte


Nenhum comentário:

Postar um comentário