quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Suspeitos de matar empresária potiguar são presos pela Polícia Civil em AL e SE



A Polícia Civil prendeu na noite de quarta-feira (16), em ações realizadas em Sergipe e Alagoas, dois suspeitos de participação na morte da empresária Maria da Conceição de Lima Barbosa, de 56 anos, em novembro do ano passado, no interior do Rio Grande do Norte (clique AQUI e relembre o caso). A ação foi realizada pela Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor), com a Delegacia de Pedro Velho e em conjunto com policiais dos outros estados.

De acordo com os investigadores da Deicor, os homens estavam escondidos, separadamente, um em Alagoas e o outro em Sergipe. Ainda de acordo com a polícia, ainda há outros envolvidos a serem identificados.


Os investigadores chegaram a desconfiar de um caso de sequestro, mas durante as diligências a possibilidade foi descartada. Segundo a polícia, os dois suspeitos têm uma "ficha criminal bastante extensa".

Mais detalhes sobre as prisões e o andamento da investigação serão apresentados pela polícia durante uma entrevista na Delegacia Geral de Polícia Civil, em Natal, na tarde desta quinta-feira (17).

O crime

Maria da Conceição de Lima Barbosa, de 56 anos, era dona de um posto de combustíveis no município de Santo Antônio. O corpo dela foi encontrado com marca de tiro na cabeça, na zona rural de Pedro Velho, distante cerca de 90 quilômetros de Natal, na madrugada de 8 de outubro do ano passado.

A mulher e a filha dela foram vítimas de assaltantes ainda na tarde do dia 7 de outubro, quando estavam na estrada, saindo de Santo Antonio a caminho de Natal. O carro em que elas estavam, um Ônix, foi trancado por outro veículo, modelo Gol, que tinha três criminosos; Dois deles assumiram o carro das mulheres e as levaram como reféns.

Em direção a Brejinho, os bandidos entraram em uma estrada de terra que dá acesso ao município de Espírito Santo, onde o Gol foi incendiado. O assaltante que estava no carro se juntou aos outros dois e o Ônix com as reféns seguiu viagem. Mais adiante, a filha foi libertada e a mãe continuou em poder dos criminosos.

Parentes também revelaram na época, que os bandidos queriam o dinheiro do posto, exigindo que a empresária entregasse uma certa quantia. Maria da Conceição teria entregue um envelope com cerca de R$ 3 mil em dinheiro, dizendo que era tudo o que tinha com ela.

Já libertada, e com a ajuda de um morador da região, a filha conseguiu pedir socorro ao pai, que acionou a Polícia Militar, que fez buscas pelos criminosos. Já na madrugada, veio a notícia de que um corpo havia sido encontrado em uma estrada de terra entre Espírito Santo e Pedro Velho, próximo ao distrito de Coité.

O carro e bens da empresária foram achados já na Paraíba.

G1/RN


Nenhum comentário:

Postar um comentário