sábado, 16 de fevereiro de 2019

Damares aconselha pais de meninas a fugirem do Brasil por causa de violência. (Veja o vídeo)



A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, voltou a dar uma declaração polêmica ao defender uma “revolução cultural” no combate à violência contra a mulher. Em entrevista concedida nesta sexta-feira (15) à Rádio Jovem Pan de João Pessoa (confira mais abaixo), Damares disse que aconselharia pais de meninas a fugirem do Brasil por causa dos alarmantes índices de violência contra as mulheres no país.

“A gente vê um quadro que vamos precisar mudar. Recebemos uma pesquisa que diz que o Brasil é o pior lugar da América do Sul para criar meninas. Vejam só: se eu tivesse que dar um conselho para quem é pai de menina, mãe de menina? Foge do Brasil! Você está no pior país da América do Sul para criar meninas”, declarou.


Por meio de sua assessoria, a ministra disse ao Congresso em Foco que sua fala foi descontextualizada e que jamais teve a intenção de recomendar aos pais de meninas que fugissem do país, embora tenha usado a expressão. Segundo ela, no governo Bolsonaro, as crianças serão protegidas como nunca.

De acordo com Damares, um dos índices que levam a esse resultado é o abuso sexual de meninas. “O número é absurdo! Há pesquisas que indicam que uma a cada três meninas no Brasil será abusada até os 18 anos de alguma forma. É muito! Vamos ter que rever a proteção à mulher com uma revolução cultural. Teremos que trabalhar uma mudança de comportamento no Brasil”, declarou a ministra.

Para Damares, é preciso proteger a mulher desde a escola ainda na infância. A entrevista foi concedida pela ministra ao repórter Reinaldo Oliveira e levada ao ar no Jornal da Manhã da Jovem Pan João Pessoa, apresentado por Guto Brandão.

Veja a íntegra da entrevista da ministra (a partir do minuto 8):



Pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular, Damares já causou barulho com algumas de suas declarações. "Há 16 anos atrás falávamos que estaríamos uma ditadura gay no Brasil. O que estamos vivendo hoje? Uma ditadura gay", disse a ministra certa vez.

O nome dela foi parar na lista dos assuntos mais comentados da Holanda ao afirmar que os pais holandeses masturbavam seus bebês. "Na Europa já está influenciando que precisamos aprender a masturbar nossos bebês a partir dos sete meses de idade."

Em janeiro circulou um vídeo na internet no qual ela dizia, no dia da posse, ter início uma "nova era" no Brasil, onde "menino veste azul e menina veste rosa". Há cinco anos, como pastora, Damares defendeu a tese de que a Igreja perdeu espaço na sociedade brasileira ao "deixar" a "teoria da evolução entrar nas escolas", sinalizando que os evangélicos precisavam ocupar o espaço da ciência.

"A Igreja Evangélica perdeu espaço na História. Nós perdemos o espaço na ciência quando nós deixamos a teoria da evolução entrar nas escolas. Quando nós não questionamos. Quando nós não fomos ocupar a ciência. A Igreja Evangélica deixou a ciência para lá. 'Ah, vamos deixar a ciência caminhar sozinha'. E aí cientistas tomaram conta dessa área. E nós nos afastamos", disse Damares em entrevista à pastora Cynthia Ferreira, do portal "Fé em Jesus".

Congresso em Foco




Nenhum comentário:

Postar um comentário