sábado, 16 de fevereiro de 2019

Em Mossoró, Ministra promete emprego e renda na Agricultura


No Rio Grande do Norte, no segundo dia de viagem ao Nordeste, a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) visitou a Fazenda Famosa, em Mossoró, que ocupa 7 mil hectares, dos quais 3 mil são destinados ao cultivo de melões e melancias. A ministra disse que voltará à região “dentro de três meses com ações concretas para a geração de emprego e renda, principalmente para o pequeno produtor”.

A ministra se reuniu na noite de ontem (15) com a governadora do estado Fátima Bezerra (PT) para discutir sobre a importância da água para a produção agrícola e a pesca na região. Ficou acertado que as equipes técnicas do Mapa e do governo do Rio Grande do Norte voltarão a se reunir em Brasília para tratar do assunto.


Em entrevista, ao final da visita, Tereza Cristina destacou que é preciso que as políticas públicas cheguem ao produtor sem intermediários, com assistência técnica e crédito abundante. A viagem, disse, é importante para ver in loco, “o que se pode fazer pela região, que é tão importante para o país e tão populosa”.

Com a visita que realiza ao Nordeste desde quinta-feira e que se estende até o domingo, Tereza Cristina disse que ficará mais fácil ver o que é necessário para a região, nas áreas de defesa, de abertura de mercado para os produtos e de exportação. “Quando retornar, terei coisas concretas a apresentar”, afirmou.

Acompanhada do presidente da Abrafrutas (Associação Brasileira de Produtores Exportadores de Frutas e Derivados), Luiz Roberto Barcelos, a ministra percorreu área de cultivo da fazenda Famosa. A ministra foi informada sobre o problema da mosca da fruta ou do Mediterrâneo comum aos produtores. Os grandes produtores trabalham sistematicamente no monitoramento da praga. Mas os pequenos encontram mais dificuldades com carência de assistência técnica e custos considerados elevados.

Mosca da Fruta

Dados da Embrapa recomendam para o controle das moscas-das-frutas o monitoramento com armadilhas para detectar o nível de infestação, os focos e os pontos de entrada no pomar, até os cuidados com os frutos não comercializados que não foram colhidos. A necessidade de alternativas substitutivas dos métodos químicos convencionais, aliada à crescente cobrança da sociedade por métodos não tóxicos ao homem e ao meio ambiente, tem estimulado a busca por novos métodos de controle dessa praga.

A técnica do inseto estéril (controle biológico para reduzir a população com a esterilização dos machos) é o método mais específico e eficiente no controle de Ceratitis capitata, a principal espécie de moscas-das-frutas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário