Sicredi

O acadêmico José Wellington Barreto será empossado presidente da Academia de Ciências Jurídicas e Sociais de Mossoró (ACJUS) em cerimônia a ser realizada no próximo dia 1º de março, às 19h, no auditório do Tribunal do Júri, no Fórum Desembargador Silveira Martins.

No último dia 28 de janeiro, em sessão ordinária deliberativa, Wellington foi reconduzido, por unanimidade, à presidência da ACJUS para o quadriênio 2019-2022. A vice-presidente será a acadêmica Taniamá Vieira da Silva Barreto.  Os membros do Conselho Fiscal e dos diversos departamentos da Academia também foram reconduzidos às suas funções.

“A ACJUS é uma das mais importantes instituições na área da literatura do Direito e da Ciências sociais do Rio Grande do Norte e do Nordeste, sendo, inclusive, plenamente reconhecida como de utilidade pública nas esferas estadual e municipal”, declara Wellington Barreto.


A Academia de Ciências Jurídicas e Sociais de Mossoró é composta por 50 acadêmicos, cada um titular de uma cadeira, com seu respectivo patrono.
A instituição segue uma ritualística baseada na da academia Francesa, se destacando as suas sessões ordinárias, justamente pela beleza ritualística.

Além de presidente da ACJUS, Wellington Barreto tem assento e figura como segundo vice-presidente do Colégio de Presidentes de Academias de Letras do Brasil, sodalício que tem sede na cidade de João Pessoa/PB.

Trajetória

Wellington Barreto, é natural de Patu, município do Rio Grande do Norte. Chegou a Mossoró/RN na década de 1970. Em sua trajetória na segunda maior cidade do estado, Wellington incialmente participou das lutas do sindicato dos comerciários e depois da APM (Associação dos Professores de Mossoró), também integrando essa entidade. Em 1978, foi aprovado para o curso de Geografia e ingressou na Fundação Universidade Regional do Rio Grande do Norte (FURRN), atual Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Na FURRN, participou do Diretório Acadêmico de Geografia e, após concluir a primeira graduação, iniciou mais uma etapa no ensino superior, no curso de Direito, também na FUURN. Ainda nessa instituição, foi presidente do Diretório dos Estudantes e participou, na década de 1980, da luta pela estadualização da universidade.

Wellington também participou de movimentos sindicais, sociais e comunitários, tendo sido, em duas ocasiões, presidente do Conselho Comunitário do Conjunto Abolição IV. Foi também coordenador regional da Federação dos Conselhos Comunitários do Rio Grande do Norte. A trajetória de Wellington mostra ainda sua militância no âmbito da educação e participação em movimentos populares, além da atuação como professor na Rede Estadual de Ensino.

Em 1993, Wellington Barreto assumiu mandato na Câmara Municipal Mossoró, onde permaneceu durante quatro anos. Foi também secretário municipal da Região Administrativa Norte em Mossoró. Em Brasília/DF, trabalhou como assessor parlamentar durante 10 anos. No retorno a Mossoró, ingressou na maçonaria, inclusive, chegando ao posto de Venerável. Já em 2009, assumiu por dois mandatos, a presidente da Academia Maçônica de Letras do Rio Grande do Norte (AMLERN). Em 2014, no dia 5 de novembro, Wellington e um grupo de acadêmicos fundaram a Academia de Ciências Jurídicas e Sociais De Mossoró (ACJUS).


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem