BANNER 1


O Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (Cremern) registrou, de janeiro até este mês de março de 2019, três casos de falsos médicos que atuavam ilegalmente no estado. O Cremern acredita que o número de profissionais irregulares é ainda maior e que há casos que sequer são notificados.

Segundo o Conselho, a maioria das denúncias recebidas do exercício ilegal da profissão não envolve a participação direta de um médico com registro no CRM. Assim, são encaminhadas ao Ministério Público Estadual (MPE), instância responsável para investigar e tomar as providências legais.

Para tratar do tema e ajudar a coibir e investigar os falsos médicos, o presidente do Cremern, Marcos Lima de Freitas, se reuniu na quinta-feira (14) com delegado regional de investigação da Polícia Federal, Agostinho Cascardo, e o corregedor regional da PF no RN, Alexandre Pauli.

Para ajudar no combate à atuação ilegal, o Conselho indica que médicos que exercem cargos de diretores técnicos e diretores clínicos dos estabelecimentos de saúde mantenham atualizados, junto ao Cremern, os cadastros dos médicos que trabalham nas respectivas instituições.

É possível também verificar o nome e o CRM de todos os médicos registrados e em atividade no Rio Grande do Norte através do site do Conselho.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem