Sicredi


A Polícia Civil da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu, na última quinta-feira, 27, um casal suspeito de ter participado no assalto que resultou no assassinato da soldado Caroline Pletsch, de 32 anos, da Polícia Militar de Santa Catarina, em março de 2018, enquanto ela e o marido, o policial Marcos Paulo da Cruz, lanchavam em uma pizzaria da zona Norte de Natal, onde passavam férias.

Os presos foram identificados como Wewerton Lenário Gomes da Silva e Raissa Torres Lima de Souza. Eles foram indiciados pelos crimes de latrocínio consumado (roubo seguido de morte) e de latrocínio tentado, uma vez que Marcos Paulo sobreviveu.

Conforme informações da polícia, os criminosos que mataram Caroline teriam fugido com a ajuda de Raissa e Wewerton, que estavam à espera deles com a adolescente de 16 anos dentro de um carro estacionado nas proximidades da pizzaria. Dada às investigações, a polícia responsabiliza o casal pelo planejamento do crime.

Além do casal, também estiveram envolvidos no crime João Victor da Silva Pereir, preso no dia 11 de abril, uma adolescente de 16 anos, e o adolescente Mateus da Silva Régis, que no dia 15 de agosto daquele ano morreria após trocar tiros com a polícia durante o sequestro que resultou na morte do jovem Benes Leocádio Júnior, de 16 anos, filho do deputado federal e ex-prefeito de Lajes, Benes Leocádio.

Crime

Na ocasião, Caroline e seu marido, Marcos Paulo da Cruz, lanchavam em uma pizzaria na zona Norte de Natal, quando foram abordados por dois assaltantes. Marcos Paulo reagiu ao assalto e houve troca de tiros. Caroline acabou alvejada no peito e morreu; o sargento foi baleado duas vezes, mas sobreviveu. Ele passou 19 dias internado antes de voltar para Santa Catarina.

Agora RN



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem