Sicredi


O Exército matou a tiros um homem e deixou ferido seu sogro após fuzilar o carro em que ele estava em Guadalupe, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, no domingo (7).

O delegado Leonardo Salgado, da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, disse no domingo (7) que "tudo indica" que os militares do Exército que mataram Evaldo dos Santos Rosa em uma ação durante a tarde em Guadalupe, Zona Oeste do Rio atiraram depois de confundirem o carro com o de assaltantes.


O automóvel de uma família foi atingido com mais de 80 disparos, segundo perícia realizada pela Polícia Civil. As cinco pessoas que estavam no carro iam para um chá de bebê: Evaldo, a esposa, o filho de 7 anos, o sogro de Evaldo e outra mulher.

Evaldo dos Santos Rosa, de 51 anos, morreu na hora. O sogro dele, Sérgio, foi baleado nos glúteos. Seu quadro era estável. A esposa, o filho de 7 anos e a amiga não se feriram. Um pedestre que passava no local também ficou ferido ao tentar ajudar. Ainda não há informações sobre seu estado de saúde.

Evaldo era músico membro do grupo "Remelexo da cor". "Quando eles [militares] começaram a atirar, minha tia pegou meu primo no colo e mostrou que era carro de família, mas mesmo assim eles não pararam de dar tiros" relatou um dos sobrinhos de Evaldo ao Extra.

O Comando Militar do Leste afirma que os militares reagiram a "injusta agressão".

Com informações da Sputinik e Brasil 247 



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem