quarta-feira, 10 de abril de 2019

Gestão Fátima chega aos 100 dias; especialistas avaliam novo governo


Ao comentar os 100 primeiros dias de governo Fátima Bezerra, a ex-secretária de Educação, Cláudia Santa Rosa, afirma que ainda não descobriu explicação para o corte de R$ 4,5 milhões no recurso assegurado pelo Banco Mundial para equipar escolas da rede estadual com laboratórios de informática.

“Com isso, 49 escolas deixarão de receber esses laboratórios, o que no mínimo deveria ter sido objeto de um debate maior dentro do governo”, lamentou a ex-secretária.


Sem querer se colocar com uma crítica do 100º dia da atual administração, Cláudia Santa Rosa, que voltou a integrar o Instituto de Desenvolvimento da Educação, uma ONG criada em 2004 e voltada ao desenvolvimento da área, confessa que ainda não ficou claro para ela as prioridades do governo Fátima.

“Espero sinceramente que ela (Fátima) saiba dar continuidade aos seis programas deixados pelo governo Robinson, já que são de interesse do Estado e podem auxiliar no esforço para combater os péssimos indicadores ainda ostentados pelo RN na Educação”, afirmou.

Entre eles, o Promédio, com foco no ensino médio em tempo integral; o Profundamental, com ações em desenvolvimento no ensino fundamental, o Progestor com ações sobre a gestão das escolas e foco na aprendizagem; o Renova Escola, com foco na manutenção permanente de prédios e renovação de equipamentos escolares; o Prof Mais, de valorização dos professores e qualidade de vida desses profissionais no âmbito das 16 diretorias regionais de ensino e o RN Alfabetizado, um programa para diminuição dos altos índices de analfabetismo no RN.

Ela avalia que, impendentemente de questões políticas e partidárias, a manutenção desses programas e seu aperfeiçoamento definirão o grau de interesse público do gestor e a extensão de seus compromissos com a população. “Estamos esperando para saber a que o governo Fátima veio e espero que ela tenha todo o sucesso na missão de administrar o RN”, conclui.

Segurança precisa de investimento, diz a ex-secretária Kalina Leite

A ex-titular da secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do RN (Sesed-RN), Kalina Leite avalia que a governadora Fátima Bezerra acertou na escolha dos nomes para ocupar uma das pastas mais sensíveis de qualquer administração – a de Segurança.

Kalina Leite, que é delegada da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, lembra que o recuo nos índices de criminalidade registrado do ano passado para cá são, em boa parte, resultado de efetivos investimentos no sistema prisional e no sistema sócio educativo, já que os índices de reincidência de crimes no Brasil são altíssimos. Ela geriu a Sesed entre 2015 e 2016.

Para ela, os primeiros dias da governadora, que começaram positivamente, necessitarão de doses de apoio permanente às ações que cuida diretamente do sistema prisional.

“É preciso lembrar que o sistema socioeducativo do RN saiu de uma intervenção exitosa e é preciso que o atual governo mantenha-o assim para obter os efeitos que pretende para o futuro da administração”, finalizou.

Gestão começou bem com o Turismo, analisa Abdon Gosson

Para o presidente da Associação Brasileiras de Agências de Viagens do RN, Abdon Gosson, quando se fala de turismo, avaliações de 100 dias de qualquer governo jamais traduzem a verdade sobre uma administração. E por uma razão simples, como ele explica: “É muito pouco tempo”. Exemplo disso, segundo ele, é o próprio voo fretado para a Holanda, que inaugura em novembro. “Para acontecer foi resultado de dois anos de negociação de vários atores do turismo”.

No entanto, Abdon acredita que o governo Fátima já começou pelo caminho certo ao escolher Ana Maria da Costa a sua secretária de Turismo. “Trata-se de uma competente profissional da iniciativa privada que conhece os problemas e anseios do setor”, comentou.

Para o presidente da Abav, ao comprar a briga das diferenças das tarifas aéreas praticadas em Natal em relação a outros estados do Nordeste, sempre mais salgadas, a governadora ganhou muitos pontos com o setor e transmitiu uma confiança de que os trade turístico pode contar com ela.

Sobre uma possível privatização do Centro de Convenções de Natal, o empresário acredita que é apenas uma questão de tempo. “Trata-se de um equipamento muito caro que só dará certo sob uma gestão privada”, encerrou.

Agora RN


Nenhum comentário:

Postar um comentário