quinta-feira, 25 de abril de 2019

Ponte destruída em enxurrada na RN-041 é recuperada e açude São Miguel II não corre mais risco de rompimento, diz Defesa Civil


O açude São Miguel II, que fica no limite entre os municípios de Fernando Pedroza e Angicos, na região Central potiguar, não corre mais risco de rompimento. A informação foi confirmada na manhã desta quinta-feira (25) pelo tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Marcos Carvalho, coordenador da Defesa Civil Estadual. Um canal para o escoamento da água do reservatório foi aberto, diminuindo a vazão do sangradouro.


Neste último final de semana, três pequenas barragens romperam por causa das fortes chuvas que caíram no estado e causaram enxurradas na região. Uma ponte na RN-041, que liga a cidade de Santana do Matos à BR-304, foi destruída pela força das águas. Um Ford Ka chegou a ser arrastado para dentro do rio e duas pessoas foram socorridas com ferimentos leves.

Com o aumento da vazão no sangradouro do Açude São Miguel II, que tem capacidade para até 8,5 milhões de metros cúbicos de água, a Defesa Civil confirmou que havia risco de ruptura da parede do reservatório, o que poderia provocar novas enxurradas e perigo para a população.

Na terça-feira (23), o governo do estado publicou um decreto oficializando situação de emergência nos municípios de Fernando Pedroza, Angicos, Santana do Matos e Ipanguaçu por causa da enxurrada.

“As pessoas que moram nestas cidades podem ficar tranquilas. Na quarta (24) abrimos um canal para drenar a água do Açude São Miguel II, o que diminuiu a vasão do sangradouro. A água acumulada começou a escoar para o curso natural do rio de forma controlada, sem causar alterações no nível da correnteza e sem riscos de novas enxurradas. Todo o trabalho foi monitorado por engenheiros especialistas em barragens”, explicou Carvalho.

Vavá II

Nesta sexta (26), ainda de acordo com o tenente-coronel, equipes da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn) e da própria Defesa Civil Estadual irão monitorar e avaliar a situação do Açude Vavá II, que também corria risco de rompimento. O objetivo é saber se será necessário fazer alguma intervenção no reservatório, que é bem menor que o São Miguel II.

Quanto à ponte na RN-041 – que foi destruída na enxurrada – o tenente-coronel Marcos Carvalho disse que os serviços de recuperação da estrutura estão bastante avançados (veja vídeo acima) e que o tráfego no local deve ser parcialmente liberado ainda nesta quinta (25).

G1/RN


Nenhum comentário:

Postar um comentário