Notícias

Bolsonaro é condenado a pagar R$ 150 mil por declaração homofóbica


O TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) manteve uma condenação do presidente Jair Bolsonaro por declarações homofóbicas. Ele foi condenado a pagar R$ 150 mil por danos morais.

Informações foram divulgadas pelo Jornal Nacional, da TV Globo.

O recurso analisado pelo Tribunal era 1 embargo de declaração, que pede esclarecimentos sobre a decisão dada em 9 de novembro de 2017. No entanto, o embargo foi negado. O TJ-RJ entendeu que a condenação foi clara.

Bolsonaro ainda pode recorrer aos tribunais superiores. Procurado, o Palácio do Planalto não quis se manifestar.

O caso 

Em 2011, quando era deputado federal, Bolsonaro participou do quadro “O povo quer saber” do antigo programa CQC, da TV Band. O militar foi questionado sobre o que faria se tivesse 1 filho gay e respondeu: “Isso nem passa pela minha cabeça, porque eles tiveram uma boa educação. Sou 1 pai presente, então não corro esse risco”.

No quadro, Bolsonaro também foi questionado se aceitaria convite “para sair num desfile gay, você iria?”. O então deputado respondeu: “Não iria porque não participo de promover os maus costumes, até porque acredito em Deus, tenho uma família, e a família tem que ser preservada a qualquer custo, senão a nação simplesmente ruirá”.

Bolsonaro também foi questionado pela cantora Preta Gil sobre o que faria “se seu filho se apaixonasse por uma negra”. Ele disse: “Preta, não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja, eu não corro esse risco e meus filhos foram muito bem educados, e não viveram em ambiente como lamentavelmente é o teu”.

Relembre o momento da declaração de Bolsonaro em vídeo a partir de 2min40s:




Poder 360


Nenhum comentário