BANNER 1


O filme brasileiro "Bacurau" ganhou o Prêmio do Júri no Festival de Cannes no sábado (25), em empate com o drama francês "Les Misérables".

É a primeira vez que o Brasil ganha na categoria, terceira mais importante da competição oficial do evento francês.

"Trabalhamos para a cultura no Brasil e o que precisamos é de seu apoio", afirmou o diretor Kleber Mendonça Filho ao receber o prêmio, segundo a agência de notícias France Presse. Ele divide a direção de "Bacurau" com Juliano Dornelles, que foi seu diretor de arte em "Aquarius" (2016).


"É um filme sobre o Nordeste, um filme sobre o Brasil, é um filme sobre educação, sobre história e estou muito feliz que esse filme nasceu aqui no Festival de Cannes e agora está começando a correr o mundo", afirma Kleber ao G1. "Vamos cuidar mais uns dos outros e respeitar a cultura, a educação, a ciência e o conhecimento", completa Dornelles.

Na premiação principal de Cannes, são distribuídos sete prêmios. O mais importante é a Palma de Ouro, ganhado neste ano pelo coreano "Parasite". Além dele, há o Grand Prix, o Prêmio do Júri e as categorias de direção, roteiro, ator e atriz.

O Prêmio do Júri é entregue desde 1946. Em 2019, o júri do festival é presidido pelo diretor mexicano Alejandro González Iñárritu.

Sobre o que é 'Bacurau'?

Com Sônia Braga no elenco, o diretor Kleber Mendonça Filho volta a concorrer à Palma de Ouro no Festival de Cannes, na França, depois de "Aquarius" (2016).

O filme retrata um pequeno povoado do sertão que sofre com a morte de Dona Carmelita, uma mulher muito querida. Dias depois, os moradores percebem que a comunidade não está mais nos mapas.

Pela primeira vez, Juliano Dornelles divide com Kleber Mendonça Filho a autoria e direção do longa, uma coprodução Brasil-França gravada no Sertão do Seridó, divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba.

Outro brasileiro premiado

Na sexta-feira (24), outro filme brasileiro foi premiado em Cannes. "A vida invisível de Eurídice Gusmão", dirigido por Karim Aïnouz, foi o vencedor da mostra Um Certo Olhar.

A produção deu ao Brasil seu primeiro prêmio principal da competição paralela do evento.

Brasil em Cannes

O Brasil já saiu vitorioso de Cannes em outras categorias:


  • A maior vitória foi ao levar a Palma de Ouro em 1962, com "O pagador de promessas", de Anselmo Duarte
  • Em 1969, Glauber Rocha levou como Melhor Diretor por "O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro"
  • Atrizes levaram na categoria interpretação feminina duas vezes, em 1986 (Fernanda Torres , por "Eu sei que vou te amar") e em 2008 (Sandra Coverloni, por "Linha de passe")
G1/RN


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem