Cacim

Foto: Walmir Alves
Mossoró pode ser a 15ª cidade brasileira e a segunda do Nordeste a contar com o selo de Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI). A prefeita Rosalba Ciarlini sancionou na tarde de segunda-feira (8), no Salão dos Grandes Atos, com a presença de produtores, vereadores e secretários municipais, a lei que permite que o selo entre em vigor.

O SISBI faz parte do Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária (SUASA) e padroniza e harmoniza os procedimentos de inspeção de produtos de origem animal para garantir a inocuidade e segurança alimentar.


“Com a lei, o Município dá início a alguns procedimentos para contar com o selo. A partir de agora serão adotadas medidas visando essa implantação”, explica o secretário de Agricultura, Jean Carlos Vieira.

Mossoró conta atualmente com o Selo de Inspeção Municipal (SIM), que proporciona aos produtores a comercialização dos produtos na cidade. Com o Sisbi, esses produtos poderão ser comercializados em todo o território brasileiro.

“Parabéns à Câmara Municipal por ter aprovado essa lei por unanimidade. Todos entenderam a importância dessa lei. É algo que é bom para Mossoró e para o produtor. Essa lei pertence a vontade soberana do povo”, destacou a prefeita Rosalba Ciarlini.

A empresa de Vandemberg Miranda, produz linguiças artesanais. Agora, ele tem a expectativa de comercializar o seu produto em todo o Brasil.. “A adesão é um marco para a economia e desenvolvimento da cidade no que se diz respeito a produção local. Empresas da cidade que produzem aqui podem ter um respaldo legal para comercializar em território nacional, mostrando o que a cidade melhor”, comemorou.

Magnelson Júnior vende carne de charque. Ele também comemorou a sanção da lei. “Antes a gente ficava muito preso ao nosso Município. Com a adesão ao selo vamos poder levar mais adiante, com a qualidade do nosso produto”, falou

A vice-prefeita Nayara Gadêlha esteve presente. Também estiveram na solenidade o reitor da UFERSA, José de Arimatea, os vereadores Alex Moacir, Ricardo de Dodoca e Rondinelli Carlos.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem