BANNER 1


Depois de um fim de semana sem registros de assassinatos, a cidade de Mossoró, começou a semana com violência e voltou a registrar crimes de homicídio.

A primeira ocorrência se deu por volta das 14h50 de segunda-feira (16), por trás do Terminal Rodoviário de Passageiros, Diran Ramos do Amaral, na Rua Neide Maria da Silva, no Bairro Bela Vista.

A vítima, Alexandre Sá da Silva Lopes, 25 anos, foi morto em via pública com Seis tiros de revólver, a maioria na região da cabeça. A vítima estava trabalhando como servente em uma obra de construção de um prédio e teria saído para ir a casa do padrasto, que fica a poucos metros da construção.

Quando Alexandre caminhava pela rua, foi surpreendido por dois homens desconhecidos em uma moto Biz de cor vermelha, que chegaram e o garupa sacou a arma e atirou seis vezes contra o mesmo, que morreu na hora. Os criminosos fugiram e até o momento ninguém foi preso.

De acordo com relatos de familiares, a vítima morava no Bairro Belo Horizonte e de vez em quando dormia na casa da mãe, no bairro onde foi morto.


O segundo homicídio da segunda-feira aconteceu por volta das 23h30, em frente a uma Churrascaria as margens da BR 304, na região do Bairro Ouro Negro e teve como vítima, o motorista de aplicativo (Uber) Amaro Bezerra da Silva, 33 anos de idade, que morava no bairro Pousada dos Thermas.

O motorista de aplicativo tinha ido a um caixa eletrônico no estabelecimento e quando deixava o local foi surpreendido por dois homens que chegaram a pé e já foram atirando em direção a vítima.

De acordo com a perícia criminal, Amaro Bezerra da Silva, foi alvejado com cinco tiros, sendo dois no braço esquerdo e três na região do pescoço e cabeça, tendo morte no local. Após o crime, os atiradores fugiram correndo a pé em direção ao Ouro Negro. A Polícia acredita que havia algum veículo no outro lado pista, dando apoio aos criminosos.

Até o momento não há informações sobre motivação e autoria do crime. A vítima não tinha registros de antecedentes criminais, mas segundo a polícia, ele teria sido conduzido a uma delegacia recentemente, depois que foi abordado durante uma operação policial em que foi encontrado droga no carro dele. O entorpecente, entretanto, seria de dois passageiros e o mesmo não ficou preso, nem foi autuado.

O delegado de plantão, Dr. Teixeira Júnior afirmou que ainda não dá para ligar o assassinato do motorista de aplicativo à ocorrência da apreensão da droga. " Não podemos descartar essa possibilidade, mas somente a investigação da DHPP é que poderá ter uma conclusão". disse o delegado.

Mossoró, chega aos 140 homicídios em 2019.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem