BANNER 1


O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, revogou no domingo (8) a apreensão de livros de temática LGBT na bienal da cidade do Rio de Janeiro. Leia a íntegra da decisão.

Toffoli cancelou a decisão do presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Claudio de Mello Tavares, que aceitou no sábado (7) pedido da prefeitura carioca para recolher, na Bienal do Livro, obras que tratem de temas LGTB - Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros “de maneira desavisada” para crianças e jovens.

No mesmo dia que a Justiça do Rio de Janeiro havia se manifestado sobre o caso, a bienal recorreu ao Supremo. A procuradora geral da República, Raquel Dodge, pediu a Toffoli que a decisão que acatou o pedido prefeito Marcela Crivella (Republicanos-RJ) fosse revogada.

Na última quinta-feira (5), depois de tomar conhecimento de uma história em quadrinho (Vingadores: A Cruzada das Crianças, da Marvel), que continha uma cena de beijo entre dois personagens homens, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, decidiu notificar os expositores da Bienal para que lacrassem esses livros.

Congresso em Foco


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem