BANNER 1


Se o segundo turna das eleições presidenciais fosse hoje, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), venceria o presidente Jair Bolsonaro (PSL) por 42% a 36%, constata a nova pesquisa Datafolha, divulgada na segunda-feira, 2. Outros 18% votariam branco ou nulo, e 4% não souberam responder.

Haddad e Bolsonaro disputaram o segundo turno das eleições de 2018. Na ocasião, o então candidato do PSL foi eleito com 55,13% dos votos válidos, contra 44,87% do petista.

A pesquisa divulgada na segunda-feira também revela que a reprovação ao governo Bolsonaro (índice de pessoas que consideram a administração ruim ou péssima) chegou a 38%, um aumento percentual de cinco pontos em relação ao último levantamento divulgado pelo instituto, em julho. Uma parcela de 30% dos entrevistados classifica o governo como “regular” e 29% o consideram “bom” ou “ótimo”.

Em recortes populacionais, os declarados “ateus” são o grupo que mais rejeita Bolsonaro (76% dos entrevistados). Também chamam a atenção os índices de rejeição entre moradores do Nordeste (52%), desempregados (48%) e mulheres (43%). Já entre os grupos que mais aprovam o governo, destacam-se empresários (48%), evangélicos neopentecostais (46%), moradores do Sul e Centro-Oeste (37%) e homens (33%).

Entre os que declararam voto a Bolsonaro no segundo turno das eleições de 2018, 57% creem que o governo é “bom” ou “ótimo”. Entre quem votou em Fernando Haddad (PT), 69% reprovam a atual administração.

O Datafolha ouviu 2.878 pessoas com mais de 16 anos em 175 municípios entre 29 e 30 de agosto. A margem de erro máxima para o total da amostra é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%.

Veja



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem