BANNER 1


Nesta quarta-feira (20), é comemorado o Dia Nacional da Consciência Negra, que tem o objetivo de fazer uma reflexão sobre a influência do povo e da cultura africana no Brasil. Em Mossoró, tanto a Prefeitura Municipal quanto a Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) realizam programações especiais em alusão a esta data.

De acordo com a Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM), serão realizadas várias ações durante este dia. Essas ações começam ainda pela manhã e seguem durante todo o dia, na Estação das Artes Elizeu Ventania, com a presença de participantes de religiões voltadas para a cultura negra (umbanda, candomblé, entre outras).

O momento principal do dia acontece às 17h, na Praça Cícero Dias (Teatro Dix-huit Rosado), com a louvação a baobá, evento que acontece há 17 anos. Ainda de acordo com as informações da Prefeitura, às 16h30 ocorre o plantio de baobá na Praça Ulrich Graff

O baobá é uma árvore sagrada que significa ancestralidade. Ela é a referência para a cultura africana, pois representa a força do povo africano, diante do tamanho e da robustez da árvore. Outro ponto que liga o baobá à cultura africana é porque ela era considerada como sendo a árvore do esquecimento.

Segundo a história, quando os negros vinham da África como escravos, eles faziam um movimento anti-horário em volta do baobá com o objetivo de deixar protegido ali a sua história, os seus sonhos e seus pertences. Quando retornassem, eles fariam o mesmo movimento no sentido horário e teriam de volta tudo que deixaram quando partiram.

Já a Ufersa promove, por meio do Coletivo Negras - de Extensão Proec-Ufersa, uma exposição alusiva ao Dia Nacional da Consciência Negra. A exposição traz diversos dispositivos discursivos como livros sobre História e Cultura Afro-brasileira e Africana, músicas e artes mostrando as mulheres negras, a produção de autoras negras nas ciências e as contribuições e conquistas, bem como as atividades realizadas pelo Coletivo Negras. A exposição será das 8h às 11h, no Centro de Convivência da Ufersa, campus leste, em Mossoró.

O Dia da Consciência Negra é para as mulheres negras uma possibilidade de reflexão sobre a identidade social negra e os desafios enfrentados, além das conquistas na educação e na construção do país. Enquanto projeto de extensão, o projeto Negras tem como um dos seus objetivos instaurar o permanente diálogo entre universidade e comunidade quanto à promoção da igualdade étnico-racial e inclusão social em todas suas diversidades, especialmente de mulheres negras de escolas, comunidades e da academia.

Data é referência a Zumbi de Palmares, grande líder quilombola

O Dia Nacional da Consciência Negra faz referência à morte do herói Zumbi dos Palmares, um pernambucano que nasceu livre, mas foi escravizado aos seis anos de idade. Conforme relata a história, Zumbi de Palmares voltou a sua terra natal e se tornou o líder do Quilombo de Palmares. Ele morreu no dia 20 de novembro de 1695.

O objetivo do Dia da Consciência Negra é fazer uma reflexão sobre a importância do povo e da cultura africana no Brasil. Também serve para que seja analisado o impacto que os africanos tiveram no desenvolvimento da identidade cultural brasileira.

A música, a política, a religião e a gastronomia entre várias outras áreas foram profundamente influenciadas pela cultura negra. Prova disto é que esta quarta-feira é feriado em centenas de cidades de 15 estados do país. No Rio Grande do Norte esta data, apesar de ser amplamente comemorada, não é considerada feriado.

Jornal De Fato


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem