BANNER 1


Os jornalistas do Rio Grande do Norte reunidos em assembleia na noite de quinta-feira, 21, na sede do SINDJORN, deliberaram uma série de atividades para barrar a MP 905 editada pelo Governo Federal que quer, entre outras medidas, revogar a necessidade de registro para o exercício da profissão de jornalista. Uma comissão foi formada para encaminhar as decisões da plenária.

A assembleia ocorreu concomitante com outros 14 estados. Assim como indicado pela Fenaj, foi aprovado um Ato Público no dia 4 de dezembro, momento de esclarecer a população sobre os ataques da MP. Além de jornalistas, outras 13 categorias também perdem a obrigatoriedade de registro profissional, bem como outros pontos atingem assistentes sociais, bancários, carteiros entre outros.

Compareceram à assembleia alguns radialistas que há dois dias já haviam se reunido e deliberado a respeito da medida que também os atingirá. A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e a Federação Nacional dos Radialistas (Fitert) já agendaram junto à Assembleia Legislativa do RN a implantação do Fórum de Luta contra a MP 905 no dia 16 de dezembro.

Paralelo a todas essas medidas estão sendo feito contatos com os parlamentares norte-rio-grandenses no intuito de conseguir seu apoio a luta dos jornalistas. Por enquanto apenas Natália Bonavides (PT) e Rafael Motta (PSB) externaram apoio aos jornalistas, apresentando, inclusive, emendas à MP.

Também serão realizadas visitas às redações e aos parlamentares, produzidos materiais e mídia para divulgação da campanha, tudo que for possível com os recursos disponíveis.

A MP 905 é um ataque sem precedentes aos jornalistas e à liberdade de imprensa e de expressão e segue levando o país ao caminho do totalitarismo e da barbárie. Resistir a ela é defender a democracia.



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem