BANNER 1


Alunos do curso de História da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) estão realizando um trabalho de contextualização do material do fotógrafo Manuelito existente no Museu Histórico Lauro da Escóssia. A ação é uma parceria com a Companhia de Águas e Esgotos (CAERN), que busca resgatar o material histórico referente às atividades da estatal, que comemora 50 anos de existência.

O trabalho está sendo realizado por sete alunos e três professores do Núcleo de Documentação e Pesquisa Histórica (NUDOPH). “Nós buscamos o material de Manuelito para realizar uma pesquisa histórica sobre a Caern e percebemos que são peças que estavam descontextualizadas, no sentido de estarem fora da ordem cronológica e de conteúdo. Agora elas serão higienizadas e catalogadas em ordem cronológica”, explicou o professor Carlos Torcato.

O diretor do Museu, Asclépius Saraiva, lembra que a equipe do NUDOPH iniciou no ano passado um trabalho de digitalização do acervo do jornal O Mossoroense. “Esse trabalho já está com mais de 80% de conclusão, já tendo sido iniciadas as publicações da década de 1990. Agora estamos iniciando este trabalho com o acervo de Manuelito”, destacou.

Segundo Asclépius, o Museu Histórico Lauro da Escóssia conta com mais de 34 mil peças do fotógrafo, entre fotografias em vidro, papel e fita, além de rolos de filmes. “Esse trabalho é de suma importância para a história de Mossoró, tendo em vista o trabalho de Manuelito para esta cidade. Após o término do trabalho do NUDOPH, todo o material estará disponível para a visitação no Museu”, afirmou.

A previsão é de que o trabalho do Núcleo esteja concluído até o final do primeiro semestre do ano que vem.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem