BANNER 1


Os estudantes da Universidade Federal Rural do Semi-Árido estão acompanhando com muita atenção o desenrolar que pode vir de minuta a ser discutida na próxima reunião do Conselho Universitário (CONSUNI ), que toma as decisões administrativas e políticas da universidade, sobre o processo de escolha do próximo reitor da instituição. O que está em curso é uma alteração na resolução de 2015 que regulamenta a formalidade de uma consulta pública que defina uma lista tríplice a ser apreciada pelo colegiado e enviada ao Ministério da Educação.
 
Na intenção de que a consulta ocorra de forma democrática, a representante dos estudantes no Consuni, Ana Flávia Lira, explicou que espera que não apenas haja um respeito ao voto de todos da comunidade acadêmica, mas que o Consuni também possa representar os anseios de todos na hora de referendar a lista tríplice a ser enviada ao Ministério da Educação. "Precisamos manter a paridade e a estabilidade em nossa universidade", contou.

Para ela, há o risco de a consulta ser apenas uma checagem informal, o que se tornaria enfraquecida e incapaz de sensibilizar o Consuni, não abrangendo a totalidade das representações da universidade. "Sabemos que o Consuni é quem encaminha a lista e delibera sobre isso, mas a informalidade da consulta, sem uma ação institucional efetiva é o mesmo que desprezar a decisão da maioria", comentou a estudante, ressaltando a importância de uma sintonia entre o Consuni e a comunidade.
A consulta é uma forma de avanço do debate político interno das instituições, mesmo todos sabendo que pela legislação o reitor e o vice-reitor são nomeados pelo presidente, a partir da avaliação da lista elaborada pelo colegiado composto por professores, técnicos e estudantes. A composição desta lista é feita por todos e referendado pelo conselho, em uma harmonia salutar da instituição.

Ao menos três nomes para concorrer à sucessão do atual reitor José de Arimatéia de Matos já estão a postos, aguardando a chancela dos acadêmicos, ou através de uma lista que pode ser elaborada na sala do conselho à revelia da comunidade. Inclusive, uma das candidatas, a professora Ludimilla Carvalho Serafim Oliveira utilizou suas redes sociais na quinta-feira (5) para anunciar que colocará o seu nome à disposição para concorrer à reitoria da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), em 2020, conforme noticiado pelos principais blogs da cidade. 

Também em recente entrevista da coordenadora do Sindicato Estadual dos Trabalhadores em Educação de Ensino Superior do RN (SINTEST), Kaliane Morais, disse ao portal Mossoró Hoje haver um clima de temor que reside na exclusão total da comunidade acadêmica na consulta à sucessão para a reitoria e vice-reitoria da instituição.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem