BANNER 1


A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou uma resolução que determina a eliminação da gordura trans nos alimentos industrializados no Brasil até 2023. A mudança será gradual e feita em duas fases. Leia a íntegra aqui.

Os produtos alimentícios que são importados pelo Brasil também precisarão seguir as regras. A gordura é utilizada para aumentar o prazo de validade da comida e dá crocância e textura aos alimentos.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), a eliminação da gordura trans no mundo poderia evitar 500 mil mortes por ano.

ELIMINAÇÃO

A Anvisa decidiu que o processo de eliminação do ingrediente será feito em duas etapas:

  • 1ª fase (até 1º de julho de 2021): adequação da indústria alimentícia ao limite de até 2% de gorduras trans sobre a quantidade total de gorduras do alimento produzido;
  • 2ª fase (até 1º de janeiro de 2023): eliminação total de ácidos graxos trans da composição de produtos.

OBJETIVO

A Anvisa quer reduzir a ingestão de gordura trans a menos 1% do VET (Valor Energético Total) ingerido pela população diariamente. Esse é o recomendado pela OMS.

ALIMENTOS

O ingrediente presente nos industrializados aumenta o colesterol ruim e reduz o bom. As pessoas que consomem esses produtos tem maior risco de sofrer infarto e AVC.

Também conhecida como hidrogenada, a gordura trans é formada depois que óleos vegetais líquidos, como o óleo de soja ou canola, são transformados em gordura sólida com o uso de hidrogênio.

Eis alguns alimentos que têm gordura trans em sua composição:

  • pizzas e salgadinhos congelados;
  • manteiga vegetal e margarina em barra;
  • biscoitos;
  • glacê e cremes.

Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem