BANNER 1


Em delação premiada feita à Polícia Federal, o ex-ministro Antonio Palocci acusou a governadora governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, e Gleise Hoffmann, presidente nacional do PT, de terem recebido propinas articuladas por ele.

A informação é da revista Crusoé.

De acordo com Palocci, os valores ilícitos teriam sido pagos pela Construtora Camargo Corrêa ao PT, por meio de doações oficiais nas eleições de 2010.

Gleise  e Fátima, que naquele ano foram eleitas senadora e deputada federal, respectivamente, teriam sido beneficiadas.

O delator diz ainda que as Gleise e Fátima “tinham plena ciência da origem ilícita das doações realizadas pela Camargo Corrêa.”

O outro lado 

A Assessoria da governadora Fátima Bezerra emitiu nota se pronunciando sobre o assunto.

Sobre a delação premiada de Antônio Palocci à Polícia Federal, temos a esclarecer o seguinte: 

A empresa Camargo Corrêa não fez doação à campanha da então candidata à deputada federal em 2010, Fátima Bezerra, conforme registrado no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE); 

No endereço encurtador.com.br/glxE8 consta os registros de todas as pessoas físicas e jurídicas que doaram à campanha da então candidata em 2010, o que comprova que não há qualquer menção à referida empresa; 

As contas foram devidamente aprovadas; 

Fátima Bezerra e sua coordenação de campanha jamais trataram com a Camargo Corrêa e com Antônio Palocci, sobre a campanha de 2010 ou qualquer outra, e esperam que as informações sejam devidamente apuradas e esclarecidas.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem