BANNER 1


Caiu para três o número de casos suspeitos de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, no Rio Grande do Norte. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), dois dos cinco casos suspeitos divulgados na quinta-feira (27) foram descartados porque exames laboratoriais comprovaram que os pacientes têm outro vírus.

Os pacientes que tiveram os casos descartados para Covid-19 são de Natal e Parnamirim. Segundo a subcoordenadora de Vigilância em Saúde de Natal, Alessandra Luchesi, os exames iniciais (realizados no RN) deram positivo para influenza B, ou seja, uma gripe comum.

Os três demais, que são da mesma família, seguem sendo investigados. Trata-se de duas mulheres e um homem. Amostras de sangue deles foram enviadas para o Instituto Evandro Chagas, no Pará, que foi credenciado pelo Ministério da Saúde. O resultado do teste para coronavírus deve ser divulgado em até uma semana.

A Sesap divulgou que os pacientes apresentam sintomas gripais e que têm histórico de viagem à Itália nos últimos 14 dias (período máximo em que a doença se manifesta). O país europeu vive um surto da doença, com 528 casos confirmados até esta quinta-feira. A idade dos três pacientes varia de 19 a 49 anos de idade.

O médico infectologista André Parente, diretor-geral do Hospital Giselda Trigueiro – referência em Natal no atendimento a casos de coronavírus -, explicou que os pacientes continuam em isolamento domiciliar porque os sintomas apresentados são leves. Um deles, inclusive, já nem apresenta mais sintomas.

“Todos estão muito bem, sem gravidade. Os outros dois têm sintomas gripais leves, como tosse seca e coriza. O isolamento domiciliar é o mais recomendado para os que não têm gravidade. Em hospitais, elas acabam entrando em contato com pessoas debilitadas. Então, só os casos graves devem ser internados”, afirmou André Parente.

Ainda de acordo com o médico, os três pacientes estão sendo monitorados e estão respeitando as recomendações de não sair de casa, de lavar as mãos frequentemente e de desinfetar objetos pessoais, entre outras medidas.

Agora RN


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem