BANNER 1


O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, por intermédio da 19ª Promotoria da Comarca de Mossoró, instaurou dois inquéritos civis para apurar possíveis irregularidades na Câmara Municipal de Mossoró.

O primeiro inquérito civil apura suposta irregularidade na obra de reforma para implantação do projeto de acessibilidade da Câmara Municipal de Mossoró/RN, realizada pela empresa INOVARE Serviços Manutenção e Construção de Edificações Eireli, contratada pelo valor de R$ 264.698,36.

Apesar de o prédio ser particular, a presidente da Câmara, Izabel Montenegro, investiu mais de um quarto de um milhão de reais dos cofres públicos na obra, cujos recursos não serão nem abatidos do aluguel. Anteriormente, a Câmara argumentou que a o investimento foi para atender um acordo feito com o próprio MP.

O segundo procedimento apura suposta irregularidade na contratação da empresa Aurineide P. da Silva – ME, para fornecimento de garrafões de água mineral e comida ao legislativo mossoroense.

A Câmara informou que não vai se pronunciar sobre os inquéritos.

Portal do Oeste


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem