BANNER 1


O ministro Paulo Guedes (Economia) comparou funcionários públicos a “parasitas” em discurso feito durante seminário sobre o pacto federativo na Escola Brasileira de Economia e Finanças da FGV (Fundação Getulio Vargas), no Rio de Janeiro.

Ele defendeu a necessidade de implementar a reforma administrativa, e afirmou que o governo federal vai encaminhar o texto ao Congresso na próxima semana. O ministro comparou o Estado brasileiro a 1 “hospedeiro”.

“O hospedeiro está morrendo, o cara virou 1 parasita, o dinheiro não chega no povo e ele quer aumento automático”, declarou. De acordo com Guedes, os servidores têm reajustes salariais altos, além de privilégios, como estabilidade no emprego e aposentadoria “generosa”.

O ministro também citou dados de uma pesquisa do Datafolha, divulgada em janeiro, mostrando que 88% dos entrevistados defendiam que o funcionário público que não presta 1 bom serviço seja demitido.

“A população não quer isso [reajuste automático do funcionalismo público]. 88% da população brasileira é a favor, inclusive, de demissão no funcionalismo público”, disse. “Nos Estados Unidos ficam 4, 5 anos sem dar reajuste. E quando dá todo mundo fica ‘oh, muito obrigado’. Aqui o cara é obrigado a dar [reajuste] porque está carimbado e ainda leva xingamento, ovo, não pode andar de avião”, completou Guedes.

REFORMA ADMINISTRATIVA

O ministro da Economia ainda afirmou que o Congresso Nacional está com clima “extremamente favorável” à reforma da administrativa. Em entrevista concedida em 14 de janeiro ao Poder em Foco, parceria do Poder360 com o SBT, o ministro afirmou que o ano eleitoral não atrapalharia a tramitação do texto, uma vez que o tema poderia angariar votos para o candidato.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem