BANNER 1


O Governo do Estado do Rio Grande do Norte monitora, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), 47 reservatórios com capacidade superior a 5 milhões de metros cúbicos, responsáveis pela segurança hídrica estadual. O Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais divulgado na terça-feira (18) indica que mesmo com as recentes chuvas os principais mananciais do Estado não receberam recarga expressiva. Apesar disso, as reservas hídricas superficiais totais continuam superiores ao apresentado mesmo período de 2019.

Em relação ao relatório apresentado no último dia 10 de fevereiro, o açude Itans, localizado em Caicó, que apresentava apenas 0,05% da sua capacidade, se apresenta como seco. Em 2019, neste mesmo período o manancial possuía 1,66% de sua capacidade.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, com capacidade para 2,37 bilhões de metros cúbicos, atualmente está com 521.088.765 m³, correspondentes a 21,96%. No mesmo período do ano passado o reservatório estava com 476.585.733 m³, percentualmente, 19,86% da sua capacidade total.

Segundo maior reservatório do Estado, a Barragem Santa Cruz do Apodi, com capacidade para 599.712.000 m³, acumula atualmente 108.467.001 m³, o que corresponde a 18,09% do seu volume total. Em 2019, o manancial estava com 132.484.526 m³, percentualmente, 22,09% da sua capacidade total.

O açude Umari, localizado em Upanema, com capacidade para 292.813.650 m³, atualmente acumula 81.973.503 m³, percentualmente, 28% da sua capacidade total. Já no mesmo período do ano passado o reservatório estava com 98.297.416 m³, correspondentes a 33,57% do seu volume máximo.

As reservas hídricas superficiais totais do Estado atualmente são 942.298.261 m³, percentualmente, 21,53% da capacidade total de acumulo das bacias potiguares, que é de 4.376.444.842 m³. No mesmo período do ano passado o volume total das reservas hídricas monitoradas era de 932.099.976 m³, percentualmente, 21,29% da capacidade total.

Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, 12 permanecem com menos de 10% das suas capacidades, considerados em nível de alerta, percentualmente, 25% dos mananciais monitorados. Já os secos são 7, o correspondente a 14,89% dos reservatórios. No mesmo período do ano passado os mananciais em nível de alerta eram 9, percentualmente, 19,14% dos açudes monitorados. Os secos eram 8, percentualmente, 17% dos mananciais monitorados.

Os reservatórios com níveis inferiores a 10% são: Bonito II, localizado em São Miguel; Jesus, Maria, José, em Tenente Ananias; Lucrécia, localizado no município de Lucrécia; Malhada Vermelha, em Severiano Melo; Zangalheiras, em Jardim do Seridó; Marechal Dutra (Gargalheiras), em Acari; Passagem das Traíras, em São José do Seridó; Esguicho, em Ouro Branco; Cruzeta, localizado na cidade de Cruzeta; Dourado, em Currais Novos; Santa Cruz do Trairi, em Santa Cruz e Flechas, localizado em José da Penha.

Já os secos são: Santana, localizado em Rafael Fernandes; Pau dos Ferros, localizado em Pau dos Ferros; Pilões, localizado no município de Pilões; Inharé, em Santa Cruz; Trairi, em Tangará, Japi II, em São José do Campestre e Itans, localizado em Caicó.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem