BANNER 1


O servidores do Estado do Rio Grande do Norte paralisaram as atividades em protesto contra a reforma da previdência proposta pelo governo. De acordo com os servidores, o movimento chamado de ‘greve geral’ deve durar pelo menos dois dias. Os trabalhadores protestam em frente à Assembleia Legislativa do Estado, onde aconteceria nesta segunda (3) a leitura da mensagem anual da governadora.

No entanto, Fátima Bezerra emitiu nota dizendo que não iria para a AL para não acirrar a discussão com os servidores sobre a reforma da previdência. A proposta da reforma da previdência estadual foi apresentada pelo governo na última sexta-feira (31) e não tem o apoio dos servidores.

De acordo com Janeayre Soutom, presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Esatdo (Sinsp), a categoria é contra a reforma e não há negociação. “A posição do Fórum (dos Servidores) continua a mesma, não se negocia o inegociável. Uma reforma que tira direitos, aumenta a alíquota da previdência, taxa os servidores aposentados - que hoje não pagam - e aumenta o tempo de permanência em serviço. Por outro lado, nós estamos com 3 folhas salarias em atraso, 0% de reajuste, 10 anos sem aumento salarial”, disse.

O deputado George Soares (PR), líder do governo na AL, defendeu a necessidade da reforma e afirmou que o projeto ainda não foi enviado à Assembleia porque o governo quer esgotar todas as possibilidades de negociação com os servidores.

"O Rio Grande do Norte é o único estado da federação que ainda não enviou o projeto da reforma para a AL. Isso porque há uma previsão de reunião na próxima quarta-feira com os servidores e o Estado quer esgotar todas as tentativas de um acordo, de um encaminhamento que seja o melhor para o Estado e para os servidores", disse.

Segundo ele, o ano de 2020 já começou com um aporte dos cofres públicos de R$ 150 milhões para a previdência. "Os números não são positivos. O ano passado ficou uma média de R$ 120 milhões de aporte do cofre para a previdência e esse ano já começou com R$ 150 milhões. São números assustadores e que a gente precisa criar algum mecanismo, sem sacrificar ninguém, mas é um caminho sem volta, um remédio muito amargo que o poder legislativo terá que tomar", afirmou o deputado.

Sessão

A sessão para leitura da mensagem anual aconteceu nesta segunda e durou menos de dez minutos. Os deputados cantaram o hino do Rio Grande do Norte e a sessão foi encerrada em seguida. Apesar de ter sido enviada à AL, a mensagem da governadora não foi lida no plenário.

G1/RN



Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem