BANNER 1


Pesquisa da XP Investimentos indica que o governo do presidente Jair Bolsonaro é rejeitado por 36% dos brasileiros, que acham sua administração ruim ou péssima. Outros 30% respondem que está tudo ótimo ou bom. E 31% escolhem a opção regular.

O estudo foi realizado pela empresa de pesquisas Ipespe, por meio de ligações telefônicas com operadores conversando com os entrevistados. A coleta de dados com 1.000 pessoas foi de 16 a 18 de março de 2020. A XP e o Ipespe dizem que a margem de erro é de 3,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Eis a íntegra (2Mb).


Como se observa no quadro acima, a variação da popularidade de Bolsonaro ficou nas 3 curvas praticamente dentro da margem de erro.

O presidente manteve em março os mesmos 36% de ruim e péssimo que tinha em fevereiro. A taxa de regular oscilou de 29% para 30%. A aprovação caiu 4 pontos, de 34% para 30%, ou seja, 0,8 ponto percentual acima da margem de erro máxima.

O período de realização da pesquisa da XP (16 a 18 de março de 2020) coincidiu com os dias em que houve panelaços em algumas cidades –na 3ª feira, 4ª feira e 5ª feira.

Também chama a atenção no relatório da pesquisa que os brasileiros seguem entendendo que a atual situação de baixo crescimento econômico deve ser creditada mais a outros presidentes do que a Bolsonaro.


O gráfico acima indica que cada vez mais Jair Bolsonaro é visto como responsável pela situação econômica atual. Até agosto de 219, só 10% dos brasileiros viam o atual presidente como o principal responsável. Hoje, são 17%.

Mas é notável que os petistas Luiz Inácio Lula da Silva (com 27%) e Dilma Rousseff (14%) são ainda, somados, os políticos vistos pelos brasileiros como os maiores responsáveis pela situação do país: 41% acham que os governos do PT levaram o país à atual situação.

Mesma Popularidade de Setembro de 2019

No relatório que enviou aos seus clientes com a pesquisa, a XP fez uma análise com viés negativo para Bolsonaro:

“A rodada de março da pesquisa XP/Ipespe registra 1 recuo na popularidade do presidente Jair Bolsonaro para o menor patamar numérico desde o início de seu mandato, valor que já havia sido medido em setembro de 2019. Neste mês, são 30% os que dizem considerar a administração ótima ou boa, contra 34% no levantamento de fevereiro. O grupo dos que avaliam o governo como ruim ou péssimo se manteve estável em 36%”, disse a XP.

Ocorre que para comparar com setembro de 2019 seria necessário analisar as 3 curvas do levantamento.

Setembro de 2019:

  • ruim e péssimo: 41%
  • regular: 27%
  • ruim e ótimo: 30%

Março de 2020:

  • ruim e péssimo: 36%
  • regular: 31%
  • ruim e ótimo: 30%

Como se observa, a popularidade está hoje igual à de setembro de 2019. Mas a rejeição caiu de 41% para 36%. Em resumo, os dados da pesquisa XP indicam que Bolsonaro já esteve pior quando se observam os dados de setembro de 2019.

Poder 360


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem