BANNER 1


No Dia de São José, 19 de março, que pela tradição se houver chuva é sinal de bom inverno e consequente boa colheita e fartura no ano, as regiões Oeste e Central do Rio Grande do Norte registraram chuvas de quarta (18) às 07h da manhã até quinta-feira (19) no mesmo horário com chuvas em 55 postos de monitoramento da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN).

No Oeste, os municípios que mais choveram foram Apodi (60mm), Felipe Guerra (51mm) e Dr. Severiano (38,7mm). Já na Central Potiguar, os municípios de Serra Negra do Norte (56,3mm), Parelhas (39,6mm) e Timbaúba dos Batistas (32mm) foram os que mais choveram. O boletim completo, referente ao período das 07h da manhã de quarta (18) até o mesmo horário de quinta-feira (19), pode ser acessado em emparn.rn.gov.br, ícone azul Chuvas Diárias e aba Meteorologia.

Outono

Nesta sexta-feira (20) às 00h50, começou oficialmente o Outono e segue até 20 de junho. No Rio Grande do Norte, este período tradicionalmente concentra as chuvas no interior, com temperaturas mais amenas, com o aumento da umidade e das nuvens no céu. De acordo com as análises da Unidade de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), nos próximos dias de março até maio, devido a atuação em todo o RN da Zona de Convergência Intertropical (ZTIT), a previsão é de ocorrência de chuvas, com bons volumes e distribuição, especialmente no interior e no litoral do estado. A partir de abril, as chuvas estão previstas para as regiões leste e agreste, devido a atuação de Sistemas Ondulatórios de Leste. A chuva média esperada, para o período, por região é a seguinte: Oeste 367,2mm, Central 288,4mm, Agreste 297,5mm e Leste com 496,7mm.

O chefe do setor, Gilmar Bristot explica que a estação não deverá sofrer influências de fenômenos de escala global, como El Niño ou La Niña e que a única anomalia observada está relacionada com o aquecimento das águas superficiais do Oceano Atlântico. “Como consequências, além da umidade maior ao longo da faixa litorânea leste (Grande Natal), que em algum momento poderá aumentar a sensação térmica (mais calor), como também colaborar para ocorrência de pancadas de chuvas com intensidades moderada a forte, tanto no interior como na capital”, disse.

Durante este período as temperaturas, em Natal, devem variar entre 23ºC, em março, 21ºC, em junho e as máximas 28º/32ºC. No interior, variação entre 20º/23º e 32°C e nas regiões serranas as mínimas variam entre 18°C e 22ºC e as máximas entre 30°C e 33°C.

“O cenário se confirmando as chuvas 2020 devem ser de normal a acima do normal contribuindo bastante para o aumento do volume de água dos reservatórios do RN”, avaliou Bristot.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem