BANNER 1


O Setor de papiloscopia do Instituto Técnico Científico de Perícia (ITEP) unidade de Mossoró, identificou através de exames, a ossada humana encontrada no domingo, 5 de abril, em uma região de mata às margens da BR 110, saída para Areia Branca, por trás do aterro sanitário. Com ajuda da família que procurou a unidade pericial, após tomar conhecimento do encontro da ossada e reconheceu as vestes (calção e cueca) da vítima que estavam intactas.

A família apresentou um documento com digitais da vítima e após ser feito um confronto com o material coletado da ossada, a papiloscopista Rosilene Monteiro conseguiu a sua identificação.

Os resultados dos exames comprovam que a ossada é de Fagner Freitas da Silva, 33 anos que morava sozinho no Bairro Aeroporto. Segundo a família, ele tinha desaparecido a cerca de 15 dias e desde então estava sendo procurado pelos familiares. A perícia encontrou perfurações no crânio compatíveis com marcas de tiros.

O delegado da Polícia Civil, Dr. Teixeira Júnior que acompanhou o trabalho pericial no local, disse que as evidências encontradas apontam para um crime de homicídio. Após ser assassinado, Fagner teve o corpo enterrado em cova rasa e devido as últimas chuvas caídas no município, os ossos foram descobertos.

Este é o quadragésimo terceiro assassinato registrado em Mossoró no ano de 2020. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios que vai tentar identificar a motivação e autoria do crime.

Fim da Linha


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem