BANNER 1


A Prefeitura de Mossoró deve prorrogar por mais uma semana o decreto de calamidade pública, mantendo as medidas restritivas de enfrentamento e contenção à pandemia do novo coronavírus. Serão mais sete dias de comércio fechado, bares, restaurantes, clubes, shoppings, templos religiosos e outros ambientes de aglomerações, com exceção de alguns segmentos que funcionam parcialmente como mercados públicos e serviços de delivery, por exemplo.

Será o segundo decreto para prorrogar as medidas de isolamento social. O primeiro (decreto número 5.631) foi assinado pela prefeita Rosalba Ciarlini (PP) na terça-feira, 31, com validade até esta segunda-feira, 6 de abril. A calamidade pública do município foi declarada no dia 23 de março, depois de a população não atender a recomendação das autoridades públicas para evitar aglomerações. Em seguida, outras medidas foram adotadas para tornar o isolamento social mais rigoroso.

A prorrogação por mais sete dias, a partir desta segunda-feira, é considerada necessária pela prefeita Rosalba, uma vez que o mês de abril representa o período de maior propagação do coronavírus. “É um momento delicado, de sacrifício, mas temos que priorizar a vida, por isso, se faz necessário prorrogar o decreto de calamidade pública”, justifica a prefeita, em entrevista ao JORNAL DE FATO.

Rosalba não adiantou se o novo decreto vai ampliar ou flexibilizar as medidas restritivas, porém, ressaltou que o município fará o que for necessário. A prefeita reunirá o comitê da crise, instituído para o enfrentamento ao Covid-19, antes de tomar a decisão. “Vamos analisar o cenário, a evolução dos casos em nossa cidade, para adotar as medidas certas”, afirmou.

Outra reunião nesta segunda-feira (06) será com representantes dos segmentos produtivos. Os dirigentes da Câmara Lojistas (CDL), do comércio varejista (SINDIVAREJO), e do comércio e indústria (ACIM) vão solicitar que o município amplie a flexibilização para alguns segmentos que eles consideram necessário. A sugestão será analisada pelo comitê de crise.

Na semana passada, a prefeita acatou o pedido para flexibilizar o funcionamento de lojas de autopeças, oficinas e borracharias, vistas como importantes para manter em circulação a frota de veículos que fazem o escoamento da produção local e regional.

FÉRIAS

A prefeita Rosalba voltou a afirmar que o fim do isolamento social depende da situação da pandemia no município, por isso, decidiu que cada prorrogação terá duração de uma semana para, ao final, avaliar se faz necessário manter ou não as medidas restritivas.

Foi essa avaliação que sustentou a decisão de antecipar as férias de meio de ano nas escolas da rede municipal de ensino. O recesso vai até o dia 30 de abril, devendo as aulas retornarem na primeira semana de maio.

Para amenizar o impacto nos alunos que necessitam da merenda escolar, a prefeita Rosalba anunciou a distribuição de kit alimentação para os 21 mil alunos matriculados nas escolas-creches e nas unidades de ensino fundamental, da cidade e zona rural.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem