BANNER 1


A Secretaria de Estado da Saúde (Sesap) registrou crescimento de internações na rede pública e privada em todo o estado, com 199 pessoas internadas, sendo 105 internações em leitos críticos e 94 em leitos clínicos. Os dados relativos à pandemia foram apresentados à imprensa em coletiva no último sábado, 02, e ainda revelaram que a rede estadual atende, atualmente, 54 casos em leitos críticos, um crescimento de 11%.

“Isso acende o sinal de alerta para risco de esgotamento de leitos, visto que a ativação das vagas que realizamos nos últimos dias pode não ser suficiente para os que necessitam de assistência em situação crítica que demanda assistência ventilatória, casos de UTI. E as pessoas mais contaminadas são aquelas em idade produtiva, que precisam reforçar os cuidados”, enfatizou o secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia.

Atualmente, na região metropolitana de Natal há 52 leitos em funcionamento e novas 40 vagas em UTIs serão efetivadas nos próximos dias. Em Mossoró, há 67 leitos em funcionamento e outros 75 estão em fase de implantação.

Ainda de acordo com Cipriano, “As aglomerações em frente aos prédios da Caixa Econômica preocupam o Governo do Estado. Por isso estamos intensificando junto ao banco medidas para evitar as aglomerações e agilizar os atendimentos. Esse contato das pessoas nas filas sem o distanciamento e sem o uso de máscaras vai eclodir entre 7 e 15 dias, quando os casos de contaminados aumentarão. Todo o esforço que o Estado tem feito há mais de um mês é para evitar as projeções catastróficas”.

De acordo com Cipriano Maia, “Estamos com casos confirmados em quase metade do Estado, com maior incidência em regiões como Oeste, Assú e do Alto Oeste, polarizada em Pau dos Ferros. Os casos de óbitos já ocorreram em 22 municípios mostrando que a letalidade está distribuída em todo o Rio Grande do Norte. São números que chamam a atenção e nos mostram que toda a sociedade deve manter cuidados como o uso das máscaras, distanciamento social e evitar aglomerações”, disse o titular da Sesap.

Segundo o órgão, os municípios têm colaborado com o Governo do Estado ao adotarem o uso obrigatório de máscaras pela população. Nas cidades do interior, onde as feiras livres são importantes pontos de abastecimento, deve ser obedecido o distanciamento entre barracas e entre transeuntes, que devem sempre estar usando máscaras. No RN, o índice de contágio está próximo a três - quando uma pessoa contaminada pode contaminar até outras três.

"Portanto, a atitude de cada um é decisiva para controlarmos a progressão de casos. Toda atenção e cuidado é necessário, de forma responsável. Já temos regiões onde não há mais leitos disponíveis. Na região de Mossoró, realizamos uma expansão com novos leitos no Hospital São Luiz e no Tarcísio Maia. Também estamos ampliando leitos em Pau dos Ferros. Devemos lembrar que necessitamos de vagas, ainda, para outros tipos de doenças e a sociedade deve colaborar com as mediadas de proteção e isolamento social”, lembrou Cipriano.

Com a evolução dos dados epidemiológicos, o Governo do Estado deve prorrogar as medidas de saúde para o enfrentamento do novo coronavírus (Covid-19), adotadas no âmbito do RN, de acordo com o decreto publicado no dia 22 de abril com validade até o dia 5 de maio. Novas ações deverão ser discutidas com setores da sociedade, como os de comércio e serviços, visando reduzir os impactos causados pela pandemia.


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem