BANNER 1


O deputado estadual Allyson Bezerra (Solidariedade) usou de suas redes sociais na segunda-feira (18) para esclarecer uma fala divulgadas pela prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini Rosado (PP).

Segundo o deputado, a prefeita não diz a verdade ao afirmar em live nas suas redes sociais, que busca “união” da classe política mossoroense. Ele destacou que enviou ofício à Prefeitura de Mossoró no dia 12 de março de 2019 (há mais de um ano e dois meses) solicitando audiência com a prefeita, mas até o presente momento não recebeu sequer uma resposta.

“Gostaria de audiência para apresentar nosso mandato e saber das demandas de Mossoró no governo do estado e infelizmente, até hoje, mais de um ano, a senhora não nos recebeu, e nunca atendeu o nosso pedido”, disse Allyson.

No vídeo, Allyson também acusa a chefe do executivo mossoroense de falta de união e compromisso da com a abertura dos 10 leitos de UTI do Hospital São Luiz. “A senhora nunca foi a Brasília, nunca foi até a Secretaria de Saúde do Estado, nem deu declaração pública sobre os 10 leitos de UTI. Mas, não levei em conta que não fomos recebidos pela prefeita e fomos até Brasília, fomos até a SESAP, procuramos a bancada federal e no final do ano passado tivemos a notícia da aprovação do credenciamento dos leitos”, destacou.

Ainda de acordo com o deputado mossoroense, a Rosalba faz propaganda enganosa. Segundo ele, a Prefeita divulgou que no dia 20 de abril a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Belo Horizonte, seria referência em tratamento de pessoas com à Covid-19.

“Infelizmente, passou dia 20, 25, 30, e os leitos não foram abertos, o que veio ocorrer somente no dia 4 de maio por meio de propaganda como está registrado nas redes sociais da prefeita. Quem não se lembra dos três pacientes que estavam na UPA do Santo Antônio, quando infelizmente um foi a óbito porque não conseguiu ser transferido?”, disse.

Allyson disse também que a prefeita de Mossoró se apropriou do mérito pela abertura de leitos no Hospital São Luiz para atender pacientes com Covid-19. “Mais uma inverdade. O hospital de campanha só foi aberto no dia 1º de maio para atender os pacientes do Coronavírus. A instalação dos leitos é uma ação da APAMIM, que é administrada pela Justiça Federal”, relatou.

Citou ainda que foi alvo de agressões nas redes sociais ao sugerir ideias para combate à pandemia no município como o cancelamento do Mossoró Cidade Junina, a contratação de hotel para acolhimento dos profissionais da saúde e instalação de hospital de campanha.

“A verdade é que a senhora não gosta de receber sugestões. Eu procurei a senhora com um mês de mando para apresentar ideias para Mossoró. Fiz sugestões no início da pandemia como o cancelamento do MCJ e remanejamento para a saúde. Ao apresentar aquela ideia passei a receber diversas agressões de pessoas que trabalham diretamente com a senhora. Até hoje o remanejamento ainda não ocorreu no orçamento”, enfatizou.

“Acima de questão política, acima de partido, está a minha disposição como mossoroense que sou para trabalhar, incansavelmente, por minha cidade e pelo povo do meu estado”, concluiu.

Assista o vídeo na íntegra:




Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem