BANNER 1

José Paixão foi outra vítima do novo coronavírus em Mossoró
Em Mossoró 241 trabalhadores na saúde pública tiveram ou estão com o novo coronavírus. A informação é da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap). Ainda segundo o órgão, os dados são referentes ao dia 1º de junho e os profissionais contaminados exercem a profissão nas redes privadas, municipal e estadual.

A Capital do Oeste contabiliza quatro óbitos de trabalhadores da saúde. A primeira morte no município, de um profissional da área da saúde, foi registrada na noite do dia 2 de abril. A vítima foi o técnico de enfermagem Luiz Alves Brito. Ele tinha 48 anos e foi segundo caso de falecimento da doença no município. Luiz Alves trabalhava no Hospital e Maternidade Almeida Castro, em Mossoró, e também no Hospital Sara Kubitschek, em Areia Branca.

O segundo caso em Mossoró aconteceu 14 dias depois. Na tarde do dia 16 daquele mês, o médico cirurgião Élio César Marson foi a sétima pessoa a morrer vítima da Covid-19 na Capital do Oeste e a 21ª em todo o Rio Grande do Norte. Élio tinha 52 anos, era obeso e tinha diabetes.

As duas últimas mortes de profissionais da saúde no município ocorreram na semana passada. Na quinta-feira (4) o servidor da Unidade de Agentes Terapêuticos (UNICAT) da II Unidade Regional de Saúde Pública (II Ursap), Marcos Roberto Alves de Souza, faleceu.

Por fim, no último sábado, 6, o agente de endemias José Paixão foi outra vítima do novo coronavírus em Mossoró. Paixão também dava plantões como maqueiro na Unidade de Pronto Atendimento do Belo Horizonte. Ele estava internado no Hospital Regional Tarcísio Maia.

Com informações do Jornal De Fato


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem