BANNER 1


A ativista bolsonarista Sara Winter foi presa na manhã desta segunda-feira (15), pela Polícia Federal, após autorização do Supremo Tribunal Federal. Ela havia feito ameaças ao ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, relator do inquérito sobre fake news. Foi a primeira liderança do bolsonarismo a ser presa.

Em sua principal ameaça ao ministro Alexandre de Moraes, a militante afirmou: "a gente vai descobrir os locais que você frequenta".

No mês passado, ela foi alvo de mandados de busca e apreensão no inquérito que apura a disseminação de notícias falsas.

Sara Winter é alvo de um procedimento em curso na Procuradoria da República no Distrito Federal, ela pode pegar de 7 a 22 anos de prisão, de acordo com levantamento de Robson Bonin, da Veja.

Além de atacar manifestantes no sábado (13), Sara Winter já fez diversas ameaças aos ministros do Supremo Tribunal Federal, e tem pode ter incorrido em uma lista de crimes, de acordo com o ministro do STF Alexandre de Moraes: Injúria, ameaça, impedir com o uso de violência o livre exercício de qualquer dos Poderes da União ou dos Estados, incitação à subversão da ordem política ou social e calúnia ou difamação.

Brasil 247


Postar Comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem